quarta-feira, 29 de abril de 2015

Penas ao vento

..Um antigo conto judaico ilustra bem os efeitos de espalhar tagarelice maldosa. Apresentada em variadas versões, a essência da historia é a seguinte: "Certo homem percorreu a cidade caluniando o sábio do local. Mais tarde, o tagarela deu-se conta do dano que causara e dirigiu-se ao sábio para pedir perdão, prontificando-se a fazer qualquer coisa para reparar o seu erro. O sábio só tinha um pedido: que o caluniador apanhasse um travesseiro de penas e o abrisse, spalhando as penas ao vento. Embora intrigado com o pedido, o tagarela fez o que lhe foi mandado e, daí, voltou a falar com o sábio. "Estou perdoado? , perguntou. "Primeiro, vá e ajunte todas as penas", respondeu o sábio. "Mas como? O vento já as espalhou."" "Reparar o dano causado pelas suas palavras é tão difícil como recolher todas as penas." A lição é clara. Uma vez proferidas, as palavras não podem ser recuperadas, e talvez seja impossível sanar o mal que causaram. Antes de divulgar alguma tagarelice, será sensato nos lembrar de que, ao fazer isso, estaremos como que prestes a ESPALHAR PENAS AO VENTO...

http://meditacao.spaceblog.com.br/1617545/Penas-Espalhadas-ao-Vento/

domingo, 26 de abril de 2015

Trezena de Santo Antônio 2014


“NA COMUNIDADE PELA HUMANIDADE” - JUSTIFICATIVA DO TEMA: Buscando relacionar as perspectivas da comunidade para este ano em consonância com as reflexões em questão como a campanha da fraternidade e outras temáticas semelhantes é que sugerimos, tanto o tema quanto os subtemas abaixo. A sugestão do tema “Na Comunidade Pela Humanidade” para a Trezena de 2014 deseja motivar os cristãos na missão, tendo o ser humano como foco principal para desenvolver neles o amor derramado em nós pelo Espírito Santo de Deus. Cada noite da trezena buscará fortalecer não só a fé como também a consciência de que somos missionários convidados a transformar a sociedade em que vivemos.
PASTORAL DA CRIANÇA – “Quem acolhe uma criança acolhe a mim” - O subtema busca fazer uma relação com nossas crianças que são traficadas e abusadas. 
PASTORAL DA PESSOA IDOSA – “Lições de vida que liberta” - O subtema busca refletir não dos cuidados aos idosos, mas também sobre sua sabedoria e conselhos ás novas gerações.
PASTORAL DO BATISMO – “Viver o batismo em comunidade” - O subtema lembra que neste Domingo de Pentecostes somos convidados a entender melhor a ação do Espírito em nossa vida de fé, que deve ser autêntica e mais consciente. 
TERÇO HOMENS E GRUPO MÃE IMACULADA – “Eis aí os teus filhos” - O subtema faz um trocadilho com a frase de Jesus. Buscamos enfatizar a reza do terço em nossos grupos 
OFICINA DE ORAÇÃO E MINISTRAS DA EUCARISTIA - “Comunhão por Cristo, com Cristo e em Cristo.“ - O subtema lembra os discípulos de Emaús que no decorrer na história reconhecem Jesus no partir do pão. 
PASTORAL DA JUVENTUDE – “Ser humano é ser irmão” - O subtema “brinca” com as expressões humano e “um mano” para motivar a temática com a juventude e sua preocupação com os demais jovens “acorrentados” com algum mal social
PASTORAL DA CATEQUESE – “Cristo, a verdade que liberta” - O subtema propõe que todos nós somos catequisandos, a verdade (Jesus) nos liberta, à medida que mergulhamos nessa verdade. 
PASTORAL DA FAMÍLIA – “Amor e respeito à família” - O subtema lembra não só o dia namorados, mas também deseja refletir com a CF-2014, sobre algumas relações que terminam tragicamente devido um dos dois não aceitar o fim. 
IRMÃS DA PROVIDÊNCIA “Livre para servir” - O subtema busca despertar nossa vocação de amar e servir. A expressão tem dois sentidos: ser livre ou livre (do verbo livrar, no imperativo), significando que “devemos livrar” o ser humano.
GRUPO DE ORAÇÃO ARCA DA ALIANCA – “Vencedores pela fé” - O subtema lembrará não somente que estamos vivendo no país a Copa, mas buscará fazer relação com á vida de fé nas palavras de Paulo e do Apocalipse, onde neles há uma relação entre a vida de fé e a vitória após a luta para “conquistar o prêmio”.
PASTORAL AFRO E CEDHU – “Na missão pelos direitos humanos” - O subtema pretende refletir as injustiças contra o ser humano tanto na história como na atualidade e as lutas em defesa da vida
PASTORAL DO DÍZIMO – “Jesus e Antônio: autênticos dizimistas” - O subtema busca fazer uma relação da vida dos dois, que durante toda sua vida se doaram por inteiro. 
COMUNIDADE SANTO ANTÔNIO – “Na comunidade pela humanidade” - O subtema (tema) busca ser um envio de todos que durante as noites entenderam sua missão em prol da humanidade.

segunda-feira, 20 de abril de 2015

Oficina de Formação

Imagine um automóvel cujo diagnóstico aponta um problema em seu funcionamento. Para onde você o levaria? Certamente para uma oficina mecânica para entender o problema, providenciar novas peças com o mecânico e se preciso acrescentar novos elementos para que potencializar o seu material. 

Da mesma forma se dá com uma Oficina de Formação a qual se busca melhorar o que já temos em mãos. Mas o que é de fato uma Oficina de Formação? 

A oficina é uma modalidade de formação contínua realizada segundo componentes do saber-fazer prático ou processual, orientada para os seguintes objetivos:

a) Delinear ou consolidar procedimentos de ação ou produzir materiais de intervenção definidos pelos participantes como a resposta mais adequada ao aperfeiçoamento das suas intervenções educativas;
b) Assegurar a utilidade dos produtos obtidos na Oficina na prática educativa;
c) Refletir sobre as práticas desenvolvidas;
d) Construir novos meios processuais ou técnicos.

2. Modos de realização:
Identificação prévia e objetiva das necessidades de formação.
Criar situações de socialização práticas efetivas dos participantes
Análise e relato das práticas dos participantes;
Partilha e debate sobre o material existente

                                                                     

domingo, 19 de abril de 2015

Oficina de Cânticos Catequéticos e Juvenis


A Pastoral da Catequese da Forania VII da Arquidiocese de Salvador realizará neste domingo (19/04) uma Oficina de Cânticos direcionado para catequistas e a quem mais se interessar sobre esta ferramenta tão importante que é a música. Há tempo sentimos a necessidade de capacitar lideranças sobre cântico e música tem em vista melhorar as atividades catequéticas com crianças e jovens. O evento foi realizado na Igreja Santo Antônio (Paróquia São Daniel Comboni) logo a após a celebração dominical. A Forania VII é formada pelas seguintes paróquia:

P.Ceia do Senhor e Santo André Apóstolo - Cabula VI
P.Cristo Libertador, Rei do Universo - Vila Canária
P.Cristo Operário - Castelo Branco
P.Divino Espírito Santo - Vale dos Lagos
P.Espírito Santo - Tancredo Neves
P.Nossa Senhora Auxiliadora - Pau da Lima
P.Nossa Senhora do Carmo - Sete de Abril
P.Nossa Senhora do Perpétuo Socorro - Mata Escura
P.Nossa Senhora do Resgate - Cabula
P.São Daniel Comboni - Sussuarana
P.São Francisco de Assis - Saramandaia
P.São Gonçalo do Retiro - Retiro
P.São José Operário - Pernambués

MUSICALIZAÇÃO: Qual a importância da música na educação? Musicalizar é trabalhar a sensibilidade musical, o gosto pela boa música, a coordenação motora. A musicalização como atividade lúdica: contribui no desenvolvimento e potencialidades da pessoa; dá suporte à educação; ajuda em outras atividades; as crianças podem conhecer os instrumentos musicais; com os instrumentos elas interagem mais; melhora na socialização; Com a música a criança: se expressa melhor; pode transcrever elementos da música com desenhos; melhora a coordenação motora (crianças gostam de movimentos); fica mais desinibida.
CONCEITOS DE MÚSICA, CANTO E MELODIA:
MÚSICA: Música é a combinação de ritmo, harmonia e melodia de maneira agradável ao ouvido.; é a arte de se exprimir por meio de sons, seguindo regras; No sentido amplo é a organização temporal de sons e silêncios (pausas). É a arte de coordenar e transmitir efeitos sonoros, harmoniosos e esteticamente válidos, podendo ser transmitida através da voz ou de instrumentos musicais. A música é um veículo usado para expressar os sentimentos. (http://www.significados.com.br/musica)


CANTO: O canto é uma série de sons melodiosos emitidos pela voz humana. (http://www.dicionarioinformal.com.br/canto/)


MELODIA: A melodia musical é definida por um conjunto de notas dadas de forma sucessiva, e que fazem um sentido musical. É também uma das três partes constituintes da música – que é formada por harmonia, melodia e ritmo. (http://www.portalmusica.com.br/definindo-o-que-uma-melodia-musical/)

RECORTES DE PESQUISA SOBRE MÚSICA:

BÍBLIA SAGRADA
“Ó Senhor, eu cantarei eternamente o vosso amor” (Sl 88)
“Como é bom celebrar o Senhor e cantar ao teu nome, Deus Altíssismo” (Sl 92,2)
“Cantai ao Senhor um cântico novo pois Ele fez maravilhas” (Sl 98,1)
“Quero cantar a fidelidade e o direito e tocar para ti, Senhor” (100,1)
“Da boca de pequeninos e crianças de peito tiraste perfeito louvor?" (Mt 21,16)

CATECISMO DA IGREJA - "CANTO E MÚSICA" – Nºs 1156,1157,1158
A tradição musical da Igreja constitui um tesouro de valor inestimável que se destaca entre as demais expressões de arte, principalmente porque o canto sacro, ligado às palavras, é parte necessária ou integrante da liturgia solene. (…). a Igreja continua e desenvolve esta tradição: Recitai “uns com os outros salmos, hinos e cânticos espirituais, cantando e louvando ao Senhor em vosso coração” (Ef 5,19). “Quem canta reza duas vezes”. O canto e a música desempenham sua função de sinais de maneira tanto mais significativa por estarem intimamente ligadas à ação litúrgica, segundo três critérios principais: a beleza expressiva da oração, a participação unânime da assembleia nos movimentos previstos e o caráter solene da celebração.

MINISTÉRIO DA CULTURA - "A MÚSICA NA ESCOLA"
Cientistas acreditam que a música possibilita o cérebro para formas superiores de raciocínio. Aliado a isso, as novas gerações poderão transformar nossa sociedade com mais criatividade, equilíbrio, alegria e cultura.

CNBB – “SOU CATÓLICO, VIVO MINHA FÉ” [Cap.3, p.83]
As palavras acompanham as ações sacramentais e expressam o seu sentido profundo. O canto e a música têm função na Liturgia, cuja finalidade principal é a glorificação de Deus e a santificação da assembléia, levando-a a mergulhar no Mistério da unidade com Ele. A Igreja prescreve que as celebrações sejam realizadas com nobre simplicidade, que seu sentido seja transparente e inteligível e que o silêncio sagrado seja respeitado. Que a linguagem verbal, gestual e musical esteja em consonância com o clima orante que as caracteriza. “Quem canta reza duas vezes”, disse Santo Agostinho. Mas, quanto ao canto e à música, existem critérios que devem ser respeitados: a conformidade dos textos com a doutrina católica; sua origem preferencial nas fontes litúrgicas; a beleza, a delicadeza expressiva da oração; a qualidade da harmonia; a possibilidade de participação da assembléia; a riqueza da expressão cultural do Povo de Deus e o caráter sagrado e solene da celebração.

LEI 11.769/08:
§ 6o A música deverá ser conteúdo obrigatório, mas não exclusivo, do componente curricular de que trata o § 2o deste artigo.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO – "DCNEI"
[DIRETRIZES CURRICULARES NACIONAIS DA EDUCAÇÃO INFANTIL]
Art. 9º As práticas pedagógicas que compõem a proposta curricular da Educação Infantil devem ter como eixos norteadores as interações e a brincadeira, garantindo experiências que:
I - promovam o conhecimento de si e do mundo por meio da ampliação de experiências sensoriais, expressivas, corporais que possibilitem movimentação ampla, expressão da individualidade e respeito pelos ritmos e desejos da criança;
II - favoreçam a imersão das crianças nas diferentes linguagens e o progressivo domínio por elas de vários gêneros e formas de expressão: gestual, verbal, plástica, dramática e musical;

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO – RCNEI
Também é importante salientar que ouvir música, aprender uma canção, brincar de roda, realizar brinquedos rítmicos, são atividades que despertam, estimulam e desenvolvem o gosto pela atividade musical, além de propiciar a vivência de elementos estruturais dessa linguagem.
Quando a criança escuta uma música, ela se concentra e tende a acompanhá-la, cantando e fazendo movimentos com o corpo. Isso desenvolve o senso do ritmo nos pequeninos. Aprendendo a ouvir, a criança pode repetir uma música, recriando-a. É importante que nós, educadores, valorizemos o ato de criação da criança, para que ele seja significativo no seu contexto de desenvolvimento. (OLIVEIRA, BERNARDES e RODRIGUEZ, 1998, p. 104).
Ouvir música, aprender uma canção, brincar de roda, realizar brinquedos rítmicos, jogos de mão, são atividades que despertam, estimulam e desenvolvem o gosto pela atividade musical, além de atenderem às necessidades de expressão que passam pela esfera afetiva, estética e cognitiva. (BRASIL, 1998).
Inestimável benefício para a formação, o desenvolvimento, o equilíbrio da personalidade da criança e do adolescente; o acesso à música constitui-se nas possibilidades de criar, de interpretar ou de ouvir, que podem ser estimuladas, desenvolvidas e educadas. (FORQUIN e GAGNARD, 1982 apud NICOLAU, 1997, p. 251).

CNBB - "PASTORAL DA MÚSICA LITÚRGICA NO BRASIL" (DOC. de 1976)
Pontos positivos:

(1.1.2) - Uma das melhores expressões da participação do povo é a música litúrgica. Onde há manifestação de vida comunitária existe canto, e onde há canto celebra-se a vida.

(1.1.5) – Constata-se que, onde os pastores apoiam e incentivam a pastoral do canto, há uma grande participação do povo nas celebrações, e o canto é um testemunho da vitalidade e da vivencia cristã destas comunidades.

(1.1.9) – A nova música para o canto do povo trouxe, como consequência natural, o uso de novos instrumentos musicais. Sem rejeitar o órgão ou o harmônio, em certas celebrações, o violão, por exemplo, tem possibilitado um acompanhamento espontâneo e simples, antes inexistente devido a legislação em vigor

Pontos negativos:

(1.2.1) - Falta-nos escolas especializadas em música litúrgica

(1.2.3) – O uso de melodias e textos completamente alheios ao espírito das ações litúrgicas, não raro divulgados pela televisão, radio ou cinema e que invadem as celebrações eucarística e de matrimonio.
(1.2.4) – Lamenta-se o uso inadequado de certos instrumentos. Em muitas comunidades abandonou-se o órgão ou o harmônio, pela adoção do mais fácil, permitindo-se improvisações e instrumentais incompetentes.

 A função e o papel do canto na liturgia:

(2.1.1) - O canto, portanto, não é algo de secundário ou lateral, na liturgia, mas é uma das expressões mais profundas e autênticas da própria liturgia e possibilita ao mesmo tempo uma participação pessoal e comunitária dos fiéis.
(2.1.4) – Quanto aos TEXTOS destinados ao canto (...) os compositores e os responsáveis pela escolha dos cantos, levem em conta os critérios estabelecidos:


a) Pelo Concilio: “Os textos destinados aos cantos sacros sejam conformes à doutrina católica e sejam tirados principalmente da Sagrada Escritura e das fontes litúrgicas” (SC 121c).


b) Pelo documento de Medellín: Os textos litúrgicos levem em conta a dimensão social e comunitária do cristianismo, formando homens comprometidos na construção de um mundo de paz (cf. Paz, 24), pois “na hora atual de nossa America Latina, como em todos os tempos, a celebração litúrgica coroa e comporta um compromisso com a realidade humana (GS 43), com o desenvolvimento e com a promoção, precisamente porque toda a criação está inserida no desígnio salvador que abrange a totalidade do homem” (Litúrgica, n.4).


2.1.5 – Quanto à música, ela é uma linguagem privilegiada que exprime e manifesta a alma e a cultura de um povo; para a liturgia ser autentica e a participação ser profunda, deve-se usar a linguagem musical que melhor expresse a fé e a oração do povo orante.

LIVRINHO DE CÂNTICOS CATEQUÉTICOS E JUVENIS
Segue abaixo alguns cânticos (títulos) para compor a proposta de um livrinho para nossas crianças e jovens. As letras destes  estão noutra página neste mesmo blog. Agrupamos em cânticos de: Animação, Bíblicos, Juventude Meditação e Missa.

CÂNTICOS DE ANIMAÇÃO
01 - Alegria! Alegria!
02 - Amor, amorzinho, amorzao
03 - Com Cristo
04 - Coração bonito
05 - Deus está em toda parte
06 - Deus é bom e fiel
07 - Lá na terra do contrário
08 - Maria da paz
09 - Nós temos tanto
10 - Santo anjo
11 - Três pescadores
12 - Uma formiguinha corta a folha
13 - Solta o cabo da nau
14 - Vem amigo vem

CÃNTICOS BÍBLICOS
15 - Abraão (Gn 22,1-18)
16 - A casa na rocha (Mt 7,24-27)
17 - A oferta da viuvinha (Lc 21,1-4)
18 - A cura dos dez leprosos (Lc 17-11-19)
19 - A pesca milagrosa (Lc 5,1-11)
20 - A sementinha (Mc 4,4-9)
21 - Cordeiros e ovelhinhas (Jo 10,1-5)
22 - Chuá! Chuá! (Jo 4,13-14 e 7,37-38)
23 - Cristo é minha vida (1Jo 4,20-21)
24 - Historinhas de Jesus
25 - Migalhinhas (Lc 16,19-31)
26 - Muito alegre eu te pedi (Lc 15,11-32)
27 - Multiplicação dos pães (Jo 6,1-13)
28 - No caminho de Emaús (Lc 24,13-35)
29 - O bom cristão
30 - O bom samaritano (I) (Lc 10,29-37)
31 - O bom samaritano (II) (“Terezinha de Jesus”)
32 - O centurião (Mt 8,5-13)
33 - O cofrinho (Mt 6,19-21)
34 - O Evangelho
35 - O fariseu e o publicano (Lc18,9-14)
36 - O filho pródigo (Lc 15,11-32)
37 - Os livros da Bíblia
38 - Pombinha da paz (Gn 8,6-12)
39 - Pula, pula,pula (Lc 5,1-11)
40 - Quem quiser entrar (Mt 18,1-5)
41 - Salomão (1rs 3,5-13)
42 - Se começarmos a orar (1Rs 18-38 /Js 10,12-15)
43 - Pai nosso (Lc 11,1-4)

CÃNTICOS PARA JUVENTUDE
44 - A festa do Rei Jesus
45 – Amigos
46 - Cristo mande alguém
47 - Hino da PJMP
50 - Deixa-me ser jovem
51 - Jovem trabalhador
52 - Jovens cristãos
53 - Queremos paz
54 - Quero ver, quero ver
55 - Um mundo novo (Lc 15,11-32)

CÂNTICOS DE MEDITAÇÃO
56 - Achei o teu caminho
57 - Alma missionária
58 - Canção do espírito
59 - Criança feliz
60 - Jesus está aqui
61 - Jesus me deu vida
62 - Mãezinha do céu
63 - Maria de minha infância
64 - Minha luz é jesus
65 - O barquinho
66 - O Senhor é a esperança
67 - Oração pelo pastor
68 - Se eu pudesse voltar a ser criança
69 - Só no silêncio

CÃNTICOS PARA A MISSA
70 - Olhe eu aqui (ENTRADA)
71 - Cantemos todos (ENTRADA)
72 - Deixar vir a mim (ENTRADA)
73 - Dá-me o teu perdão (PERDÃO)
74 - Jesus meu amigo (PERDÃO)
75  - Quantas vezes (PERDÃO)
76 - Glória a deus lá no além (GLÓRIA)
77 - Louvai batendo palmas (GLÓRIA)
78 - Vamos dizer: glória! (GLÓRIA)
79 - Deus quero louvar-te (GLÓRIA)
80 - Batam  palmas de alegria (ACLAMAÇÃO)
81 - Aceita estes dons (OFERTÓRIO)
82 - O girassol (OFERTÓRIO)
83 - Em coro aqui as crinças (SANTO)
84 - Santo Deus Menino (SANTO)
85 - Pai nosso tu que estais
86 - Precisamos de educação (COMUNHÃO)
87 - Que coisa bonita (COMUNHÃO)
88 - Uma sementinha de trigo (COMUNHÃO)
89 - Maria nos traz o cristo (COMUNHÃO)
90 - Vigiai, ficai atentos (COMUNHÃO)
91 - Quando eu olho em você (PAZ)
92 - A missa terminou (FINAL)
93 - Vida é (ENT /MEDIT/FINAL).

COMPLEMENTO

O QUE É UMA OFICINA DE FORMAÇÃO?
1. Caracterização: A oficina é uma modalidade de formação contínua realizada segundo componentes do saber-fazer prático ou processual, orientada para os seguintes objetivos:
a) Delinear ou consolidar procedimentos de ação ou produzir materiais de intervenção definidos pelos participantes como a resposta mais adequada ao aperfeiçoamento das suas intervenções educativas;
b) Assegurar a utilidade dos produtos obtidos na Oficina na prática educativa;
c) Refletir sobre as práticas desenvolvidas;
d) Construir novos meios processuais ou técnicos.
2. Modos de realização:
Identificação prévia e objetiva das necessidades de formação.
Criar situações de socialização práticas efetivas dos participantes
Análise e relato das práticas dos participantes;
Partilha e debate sobre o material existente

ANÁLISE DE MÚSICAS
Objetivo: Varia de acordo com a música a ser analisada. 
Material: Aparelho de som, mídia* com as músicas a serem analisadas e a letras. 
Como Fazer:
1. A pessoa que aplica a dinâmica deve escolher previamente duas ou três músicas para serem analisadas.
2. Atenção: É muito importante a escolha das músicas. Lembre-se que as letras serão analisadas, logo devem dizer algo interessante.
3. São distribuídas as folhas com as letras aos participantes.
4. Quando todos já estiverem com suas folhas, o coordenador coloca a música pra tocar orientando a todos que acompanhem a letra.
5. Ao final da música: a) Cada um diz qual a mensagem que aquela música trouxe; b) Repetir esse processo para cada música escolhida.
Para Debater: a) Qual frase mais chamou sua atenção? Porquê?; b) Qual é a ligação dessa música com a nossa vida? Com o nosso Grupo? Com a nossa Família, Sociedade, Escola, Trabalho, etc.?

AVALIAÇÃO DO ENCONTRO
Que bom que...
Que pena que...
Que tal...

domingo, 5 de abril de 2015

Celebrando o Sábado Santo


No Sábado Santo (ou Sábado de Aleluia) a liturgia possui muitos gestos e símbolos de fé a começar pelo silêncio que caracteriza o início desse dia. Nesta noite celebramos a Vigília Pascal, que é a “mãe de todas as vigílias”. É realizada sempre à noite com o povo ao redor de uma fogueira. Possui quatro partes: Celebração da Luz, Liturgia da Palavra, Liturgia Batismal e Liturgia Eucarística. A primeira parte é divida em Benção do Fogo Novo com o acendimento do Círio Pascal, Procissão do Círio em que o padre repete três vezes “Eis a Luz de Cristo”, e, ao adentrar na igreja, todos cantam o Exulte. Na Liturgia da Palavra são várias as leituras indicadas pela Igreja para este dia, mas no caso de uma celebração mais simples cada paróquia estipula aquelas que serão lidas. A Liturgia Batismal é um momento de renascimento e de renovação das promessas do nosso batismo. Nos primórdios da Igreja era este o dia para o batismo dos cristãos adultos, e este ano vários jovens e adultos de nossa  paróquia foram batizados nessa noite. A Liturgia Eucarística fecha a última parte desta linda celebração com a consagração do Pão e do Vinho. Segue abaixo a sequência dessa celebração em nossa paróquia:

PARTE 1/4
Benção do fogo... (...)
Procissão do círio: “eis a luz de cristo”,
Proclamação da páscoa [exulte]  
  
PARTE 2/4
Primeira Leitura  Gn 1, 1.26-31a [C.S.Coração de Jesus]
Salmo Responsorial 103 (104) [C.Santo Antônio]
Segunda leitura – ex 14,15-15,1 [C.Sagrada família]       
Salmo 15. 1-6.17-18 –“Cântico de Moisés” [ir. providência]
Terceira Leitura  [is 55, 1-11] [C.Santa Clara]
Salmo Responsorial (is 12,2-6) [C.N.Sra.Dores]
Canto de Glória
Quarta Leitura – Rm 6,3-11 [C.N. Sra. Fátima]
Salmo Responsorial 117 [C.Divina Luz]
Canto de Aclamação – “Responsório”
Evangelho [mc 16,1-7] 

PARTE 3/4
Procissão Batismal:
Canto das águas: “Água a manar”
Canto de aspersão.1* : “Banhados em Cristo”
Canto de aspersão.2*: “És água viva”
Preces dos fiéis: [C.São Francisco]

PARTE 4/4
Canto de ofertório: sê bendito [cf-1994]
Comunhão I - antes da morte e ressurreição
Comunhão II – “A mesa tão grande e vazia”
Canto de paz: “Vendo Jesus aparecer”

Canto final: “Pela alegria”